Pedro Magalhães

As últimas sondagens presidenciais

A não ser que saia algo inesperado amanhã, são estas:

últimas
Actualizo também o quadro da manhã:

Untitled 2
O que se vê?

1. Marcelo em perda. Dito isto, em 11 sondagens, apenas uma não lhe deu mais de 50%, e o conjunto das sondagens desta semana dá-lhe um intervalo de confiança que não cruza os 50%. Marcelo está basicamente com a mesma intenção de voto estimada que Cavaco estava em 2006. Mas por outro lado, alguém acredita que a abstenção seja 38% desta vez?

2. Nóvoa e Matias a subirem, Belém a descer, e os efeitos do caso das subvenções mal estarão captados aqui. Duvido que esteja uma quantidade maciça de gente a prestar atenção ao assunto, mas acho que percebemos que qualquer efeito, mesmo que pequeno, não será bom para Belém.

3. Morais e Neto começam a estar em campeonatos diferentes, com Morais a subir e Neto estagnado (a não ser na Intercampus).

4. Notem que Vitorino Silva aparece apenas com 0,2% na Eurosondagem, mas com 2,5 na Intercampus, 2 na Católica e 1,8 na Aximage.

Fontes (verifiquem que me posso sempre enganar): Eurosondagem, Católica, Intercampus e Aximage.

  • […] As últimas sondagens demonstram que a candidatura de Sampaio da Nóvoa é claramente a única que consegue destacar-se contra Marcelo Rebelo de Sousa, descolando com clareza da de Maria de Belém que, para além do caso das subvenções, recebe hoje o apoio de Francisco Assis, em crónica do Público. Melhor declaração de óbito seria difícil. Pelo que talvez não seja necessária qualquer desistência à última hora. Ao mesmo tempo, surgem indícios claros da possibilidade concreta de uma muito desejável segunda volta. Sempre interessante a análise do Pedro Magalhães, […]

  • […] with how political developments lately. It is true that, as he started dropping in the polls (from about 62% in late December to 53% in the last week of the campaign), some feared that his moderation and his effort at “lowering the heat” of the campaign would […]