Pedro Magalhães

Eurosondagem, 5 Nov, N=1005, Tel.

Nova sondagem, desta vez da Eurosondagem, medindo intenções de voto e avaliações da actuação dos líderes político-partidários. Impacto reduzido nas nossas estimativas:
PS: 36,5% (+0,2)
PSD: 26,5% (-0,4)
CDU: 12,3% (-0,4)
CDS-PP: 7,5% (+0,1)
BE: 6,4% (-0,2)

Leituras possíveis de médio prazo:
* Tendo subido continuamente nas intenções de voto até ao final de 2012, o PS esteve depois relativamente estável em torno dos 34% até Maio de 2013 (“TSU dos reformados). A partir daí, voltou a subir lentamente.
* Depois da queda de Setembro de 2012 (“TSU”), em que passou para 2º lugar nas intenções de voto, o PSD continuou a descer até Julho de 2013 (“crise política”), chegando ao seu mínimo (25%). Teve a partir daí uma ligeira recuperação, mas já voltou a perder parte do que tinha recuperado.
Screen shot 2013-11-11 at 11.39.40
* Depois da subida da CDU ao longo de quase toda a legislatura, os seus resultados estão estáveis desde Junho passado em torno dos 12%.
* Depois de ter chegado a um máximo de 9% no início do ano de 2013, o BE tem descido, especialmente desde a crise política de Julho.
* Depois de ter chegado a um máximo de 9% em Maio/Junho de 2013, o CDS tem também descido desde a crise política de Julho.
Screen shot 2013-11-11 at 11.41.53
Notas de 0 a 20:
Aníbal Cavaco Silva: 6,1 (-0,1)
Pedro Passos Coelho: 3,3 (-0,3)
António José Seguro: 9,8 (=)
Jerónimo de Sousa: 10,8 (-0,2)
Paulo Portas: 6,3 (-0,2)
João Semedo e Catarina Martins: 9,5 (-0,1)