Pedro Magalhães

Margens de Erro

Depois do debate

Posted September 27th, 2008 at 7:13 am4 Comments

Usar sondagens para determinar os vencedores de debates é arriscado, por razões que estão explicadas aqui. E provavelmente pouco relevante, por razões explicadas aqui. Mas o saldo final do debate parece ter favorecido Obama, por pouco. Ver isto, isto ou isto, por exemplo (mas confesso que não percebi exactamente como a Mediacurves faz os seus estudos).


P.S. - Agora que os dados da CNN estão completamente disponíveis, parece que a coisa foi ainda pior para McCain do que parecia inicialmente.

by Pedro Magalhães

Pollster.com

Posted September 26th, 2008 at 10:26 pm4 Comments

O Pollster.com tem novos gráficos, cujos parâmetros podem ser mudados pelos utilizadores. É tudo tão bom e tão bem feito que até fico doente.

by Pedro Magalhães

Há debate.

Posted September 26th, 2008 at 4:50 pm4 Comments

Dizem aqui. Por que raio é que eu julgo que alguém vai saber a notícia por este blogue e por que razão então a estou a dar já é outro problema. Deve ser por ser 6ª feira.

by Pedro Magalhães

McCain: à procura de um "insurgent issue"

Posted September 26th, 2008 at 3:43 pm4 Comments

Um post muito inteligente de Lynn Vavreck no blogue que o Departamento de Política de Princeton montou para estas eleições. Excertos:

Using terminology from The Message Matters (forthcoming from Princeton University Press), McCain is an insurgent candidate who needs to focus the election off of the economy and on to some other issue on which he is closer than Obama to most voters – and on which Obama is committed to an unpopular position.
(...)
Talking about the economy when it helps the other guy is not a great insurgent issue. No insurgent candidate in the last half-century has beaten the predicted economic winner by talking about the economy more than anything else.
(...)
So, when McCain says he wants to postpone Friday’s debate until a compromise and a deal is reached to bailout the nation’s struggling, “cratering” economy – I say, “I’ll bet he does.” Any time McCain is talking about the economy he is not talking about his insurgent issue, which means he is not making progress toward refocusing the election off of the economy and on to his issue. Unfortunately, the dramatic manner in which he suspended his campaign and shuffled off to Washington only underscores the importance of the economy as an issue in this election.

by Pedro Magalhães

Aaron Sorokin, eat your heart out

Posted September 26th, 2008 at 9:43 am4 Comments

In the Roosevelt Room after the session, the Treasury secretary, Henry M. Paulson Jr., literally bent down on one knee as he pleaded with Nancy Pelosi, the House Speaker, not to “blow it up” by withdrawing her party’s support for the package over what Ms. Pelosi derided as a Republican betrayal.
“I didn’t know you were Catholic,” Ms. Pelosi said, a wry reference to Mr. Paulson’s kneeling, according to someone who observed the exchange. She went on: “It’s not me blowing this up, it’s the Republicans.”
Mr. Paulson sighed. “I know. I know.”


Fonte: NYT.

Melhor que sete temporadas seguidas do "West Wing"

by Pedro Magalhães

O debate, o "bailout plan" e o Secretário do Tesouro de joelhos.

Posted September 26th, 2008 at 7:29 am4 Comments

Surreal.

by Pedro Magalhães

Acrobacias 2

Posted September 25th, 2008 at 3:52 pm4 Comments

1. Argumentos a favor e contra a táctica de McCain;

2. Números sobre a táctica de McCain (para já, a maior parte, contra).

by Pedro Magalhães

Acrobacias

Posted September 25th, 2008 at 12:50 pm4 Comments

A campanha de John McCain tirou mais um coelho da cartola: a suspensão da campanha, o apelo à união em face da crise, o pedido do adiamento do debate previsto para amanhã. A maior parte das pessoas que comentam a política americana com alguma objectividade já tinham reconhecido a maleabilidade e criatividade da campanha de McCain em face de circunstâncias adversas, algo de que a escolha de Sarah Palin tinha sido o melhor símbolo. Mas agora há dúvidas sobre se isto faz algum sentido. Esta suspensão vem (e tem sido interpretada como vindo) na sequência de sondagens particularmente adversas, incluindo duas (esta e esta) em que Obama surge com mais de 50% das intenções de voto, incluindo indecisos, os melhores resultados de sempre desde o início da campanha.

Tudo começa a parecer um erro de cálculo brutal por parte de McCain. Aparentemente, a campanha Republicana insistiu para que o debate inicial - o tal que talvez ocorra amanhã - fosse sobre política externa, de forma a que McCain arrancasse a série de debates em terreno vantajoso para recuperar algo do que tem perdido nos últimos tempos. Obama concordou, preferindo que o último debate se concentrasse em terreno mais vantajoso para ele, a economia. Mas com o que se tem passado nos últimos dias, a campanha de McCain terá percebido que o tema mais vantajoso para McCain é, de momento, o que menos interessa aos americanos. Este emendar de mão, contudo, cheira muito mais a manobra do que a acesso repentino de responsabilidade política.

O mais irónico disto tudo é que é muito duvidoso que os debates tenham assim tanta importância no voto. Tom Holbrook, cientista político em Wisconsin, mostra aqui como a norma é que os debates provoquem mudanças muito reduzidas nas intenções de voto. Claro que, numa corrida destas, qualquer pontinho conta. Mas o risco é que McCain perca mais com as acrobacias recentes do que aquilo que poderia perder ou ganhar com os debates.

by Pedro Magalhães

Outlier: a Lisboa turística

Posted September 23rd, 2008 at 10:19 am4 Comments

Não faz parte dos meus circuitos habituais e talvez por isso estranhe mais. Mas isto que aqui está, junto ao Castelo de São Jorge, ao lado de um dos melhores hotéis de Portugal, é quase inverosímil. Só não o é completamente porque as imagens são o que são.

Via Cidadania Lx.

by Pedro Magalhães

McCains 13- Obamas 1

Posted September 22nd, 2008 at 4:11 pm4 Comments

Um artigo ao mesmo tempo absurdo e muito informativo sobre a frota automóvel das famílias dos candidatos. Só lido, que mais comentários estragariam a coisa.

by Pedro Magalhães