Pedro Magalhães

Margens de Erro

Ségo-Sarko em queda, Bayrou em alta

Posted March 10th, 2007 at 3:05 pm4 Comments

Ségolène:

Sarkozy:


Bayrou:

Eu continuo céptico sobre as chances de Bayrou. Ao contrário do que se pensa - e já falámos nesta história a propósito dos referendos - a identificação partidária conta muito para o comportamento eleitoral mesmo em eleições personalizadas ou onde não se vota em listas de partidos, e o PS vai fazer sentir o seu peso. E o voto em Bayrou é volátil. Mas os resultados são o que são.

by Pedro Magalhães

As sondagens em França, do ponto de vista dos sondados

Posted March 8th, 2007 at 10:54 am4 Comments

Estudo interessante da IPSOS. Principais resultados:

* 57% des personnes interrogées jugent les sondages et enquêtes d’opinion indispensables à la démocratie;

Mas:

* Méfiance de 78% des personnes interrogées d’accord pour affirmer que les médias font parfois dire n’importe quoi aux chiffres issus des sondages;

E:

* 57% des personnes interviewées pensent que les sondages ont une influence sur les programmes et thèmes abordés dans la campagne et 55% qu’ils influent sur le choix des candidats officiels des partis politiques.

*Quand 59% des interviewés pensent que les sondages publiés au moment des périodes électorales ont une influence forte sur le vote des électeurs, ils ne sont plus que 15% à se dire personnellement influencés dans leur propre vote.

Há, na notícia, um tom de "auto-elogio" ou "auto-satisfação" com alguns resultados do inquérito que não me agrada especialmente. De resto, recordar o seguinte: por muito que seja o esforço na introdução de critérios "não-enviesados" para a selecção das amostras, as sondagens são feitas a amostras de pessoas que aceitam responder a sondagens. Nalguns casos, isso pode não ser problemático. Neste, contudo, é quase certo que a predisposição para responder está correlacionada com a opinião sobre as sondagens.

by Pedro Magalhães

Pânico nas candidaturas Ségo e Sarko

Posted March 8th, 2007 at 10:43 am4 Comments

Bayrou com 24% na sondagem CSA e 21% na BVA (ambos os links são pdfs). Bate Sarko e Ségo à vontade numa segunda volta.

Mas há outros resultados (IPSOS com 19%) e importa lembrar isto. Mesmo assim, não é por acaso que...

Simone Veil doit annoncer aujourd'hui qu'elle prend la tête du comité de soutien à Sarkozy

by Pedro Magalhães

Bayrou

Posted March 7th, 2007 at 1:39 pm4 Comments

Vejam onde aparece François Bayrou nesta hierarquia das "personalidades políticas " das quais os franceses têm melhor opinião, na última sondagem IFOP. Bem acima de Ségo ou Sarko.



Mas note-se também isto na tracking poll da IPSOS:

"La fermeté du choix de vote 1er tour est nettement différente selon le candidat considéré. Les deux tiers de ceux qui ont porté leur intention de vote sur Ségolène Royal et Jean-Marie Le Pen assurent que leur choix est définitif ; c'est plus élevé que pour Nicolas Sarkozy (58%). En revanche, près de 60% des électeurs actuels de François Bayrou se réservent le droit de changer d'avis. "

Bayrou est chouette, trés tendance. Mas isso chega?

by Pedro Magalhães

O povo é sereno

Posted March 6th, 2007 at 1:15 pm4 Comments

E já que falamos de candidatos "up and coming", algumas peças sobre as sondagens e o que pode vir a ocorrer nos Estados Unidos:

1. Can You Trust What Polls Say about Obama's Electoral Prospects?

No one would deny that race still matters in U.S. politics. For the past half century, the political parties have been increasingly divided in their positions on racial issues, and that, in turn, has affected voters' decisions to call themselves Republicans or Democrats. But this review of exit polls and electoral outcomes in several recent elections suggests that fewer people are making judgments about candidates based solely, or even mostly, on race itself, and that relatively few people are now unwilling to tell pollsters how they honestly feel about particular candidates. In such an environment, the high standing of Barack Obama in presidential polling -- or, for that matter, of Colin Powell prior to the 1996 presidential election -- represents a significant change in American politics.

2. Blacks Shift To Obama, Poll Finds

Clinton's and Obama's support among white voters changed little since December, but the shifts among black Democrats were dramatic. In December and January Post-ABC News polls, Clinton led Obama among African Americans by 60 percent to 20 percent. In the new poll, Obama held a narrow advantage among blacks, 44 percent to 33 percent. The shift came despite four in five blacks having a favorable impression of the New York senator.

Mas:

Perhaps pollsters are just cautious by nature, but while I would have included those results as part of the story, I would have given them far less emphasis. The problem is that despite all efforts to emphasize the underlying statistical imprecision, specific numbers inevitably take on a life of their. The narrowing of the race among all voters was more modest, and given the other results out last week, the real shift among African-Americans was likely less than the 40 point net shifts measured by the Post/ABC polls. But that did not stop one Sunday talk show I watched (Chris Matthews) from pushing the 40 point shift as it if was the definitive result (no transcript available yet).

3. E aquilo que as sondagens nos dizem sobre o futuro: How Reliable Are the Early Presidential Polls? Pouco.

A look back at nearly 50 years of early primary polls suggests that Republican front-runners are often a good bet to capture the nomination, but the picture is more mixed for leading Democrats.

Republicanos:
Unfortunately for Republican aspirants in this cycle, no candidate can benefit from the GOP's traditional early leader tenacity for the simple reason that no single frontrunner has been established. Until recently, former New York mayor Rudy Giuliani and Sen. John McCain had been running neck-in-neck in Republican horse race polls. Although recent nationwide polls show Giuliani slightly outpacing McCain among likely GOP primary voters, some election watchers are skeptical about Giuliani's chances, given his relatively liberal views on social issues.

Democratas:
By contrast, early Democratic poll leaders won four out of eight open contests between 1960 and 2004. In early 2003, Sen. John Kerry was tied with Sen. Joseph Lieberman, but fell behind Gen. Wesley Clark and Vermont Gov. Howard Dean at different times later in the year before eventually getting the final nod from Democrats.

Em geral:
Early general election presidential trial heat polls have a poor track record. History suggests the political climate is almost certain to change between now and November 2008.

by Pedro Magalhães

Ségo-Sarko, 6 de Março

Posted March 6th, 2007 at 11:24 am4 Comments

Nova sondagem Louis-Harris. Sem novidades, a não ser para dizer que Bayrou chega, pela primeira vez, aos 20%...

by Pedro Magalhães

Abstenção técnica, outra vez

Posted March 5th, 2007 at 6:21 pm4 Comments

Tem circulado pelos blogues um estudo, se José Bourdain e Luís Humberto Teixeira, sobre os "eleitores-fantasma". Basicamente, o estudo faz o seguinte:

1. Obtém a população residente em Portugal com 18 anos ou mais tal como resulta da estimativas intercensitárias do INE para finais de 2004 (8.531.635);
2. Subtrai-lhe o número dos cidadãos estrangeiros residentes em Portugal em finais de 2004 com 20 anos ou mais, na base das estatísticas do SEF (202.069);
3. Subtrai-lhe um número de cidadãos com 18 ou mais anos que, num inquérito pós-eleitoral sobre as legislativas de 2005, diziam não estar recenseados (3,8% dos residentes nacionais, 316.523).

8.531.635-202.069-316.523=8.013.043

Compara este valor com o de eleitores recenseados em finais de 2004 no território nacional(8.798.154 eleitores), concluindo que temos 785-111 eleitores fantasmas.

Duas observações:

1. O inquérito mencionado teve como universo a população com 18 ou mais anos do Continente. Logo, os 3,8% são de pessoas com 18 ou mais anos que se dizem não recenseadas no Continente, e não a totalidade da população portuguesa com 18 ou mais anos.

2. De resto, não são, que eu saiba (e devo saber, dado que fui um dos coordenadores do inquérito) 3,8%, mas sim 2,3%

3. parece-me de fiabilidade muito duvidosa, por duas razões:
-

by Pedro Magalhães

Ségo-Sarko

Posted March 5th, 2007 at 12:31 pm4 Comments

Duas novas sondagens: uma da TNS, e outra da IPSOS (que corresponde à primeira rotação completa da amostra na sua traking poll). Curioso é verificar que:


1.Ségo, depois de ter travado a descida, não dá, pelo contrário, sinais consistentes de recuperação.




2. Apesar disso, Sarko desce:


3. E como é isso possível? Bem, porque há alguém que está a subir:




by Pedro Magalhães

Ségo-Sarko, 2 de Março

Posted March 2nd, 2007 at 7:18 pm4 Comments

Depois de três sondagens que indiciavam uma recuperação de Ségo, quatro mais recentes começam a contar uma história ligeiramente diferente: Ségo parou de descer, mas não é evidente que esteja a subir (ou, talvez, a "subida" terá sido uma reacção a quente ao programa de televisão). Esta indeterminação decorre também do facto de estarmos um período em que os resultados dos diferentes institutos mostram discrepâncias importantes: CSA mais Ségo, IPSOS mais Sarko.

Ainda quanto à IPSOS, continua a tracking poll. No fim da primeira rotação completa da amostra voltamos a olhar para eles.








by Pedro Magalhães

Sondagem Universidade Católica sobre Lisboa

Posted March 2nd, 2007 at 10:21 am4 Comments

Universidade Católica, 28 Fevereiro, N=786, Aleatória, Telefónica

Alguns destaques:

Em geral, como avalia a actuação de Carmona Rodrigues como Presidente da Câmara?
Muito boa: 4%
Boa: 17%
Assim-assim: 38%
Má: 21%
Muito má:11%
Ns/Nr: 9%

Na sua opinião, a situação da cidade nos últimos dois anos melhorou, piorou ou ficou na mesma?
Melhorou: 15%
Piorou: 39%
Na mesma: 45%
Ns/Nr: 2%

Dos últimos presidentes que a Câmara de Lisboa teve, qual deles foi para si o melhor: Jorge Sampaio, João Soares, Santana Lopes ou Carmona Rodrigues?
Jorge Sampaio: 42%
João Soares:25%
Santana Lopes: 9%
Carmona Rodrigues: 11%
Ns/Nr: 13%

Tendo em conta a situação que se vive actualmente na Câmara de Lisboa, qual das seguintes coisas preferia que acontecesse?
Que Carmona Rodrigues cumprisse o seu mandato até ao fim: 44%
Que Carmona Rodrigues fosse substituído por outro vereador: 7%
Que houvesse eleições antecipadas para a Câmara Municipal:: 41%
Ns/Nr: 8%

Se houvesse eleições, já tem uma ideia em que partido votaria, esperaria para saber quem é o candidato, ou abstinha-se?
Já tem uma ideia: 29%
Esperaria para saber quem é o candidato: 56%
Abstinha-se:9%
Ns/Nr: 6%

Se houvesse eleições, como votaria (questão colocada àqueles que, na pergunta anterior, dizem "já ter uma ideia em que partido votariam"; percentagens resultam da resposta combinada às duas perguntas):
Esperaria para saber quem é o candidato: 56%
PS: 12%
PSD: 10%
BE: 2,5%
CDU: 1,5%
CDS/PP: 0,5%
Outro: 0%
Abstinha-se: 9%
Ns/Nr: 8,5%

Na próxima vez que por aqui haja dúvidas sobre sondagens da Católica, já sabe a quem pode recorrer, até porque assim evita dar resultados errados. O endereço de e-mail está no cabeçalho. Aqui ninguém tem vergonha do trabalho que faz nem medo do escrutínio público.

by Pedro Magalhães