Pedro Magalhães

Margens de Erro

França, últimas sondagens

Posted May 27th, 2005 at 10:16 am4 Comments

É possível que ainda se conheçam outros resultados até ao fim do dia, mas para já, estas são as sondagens conhecidas:

TNS Sofres, 24 Maio (quotas, 1000 inquiridos, face-a-face):
Sim: 46%
Não: 54%

Ipsos, 25 Maio (quotas, 804 inquiridos, telefone):
Sim: 45%
Não: 55%

CSA, 26 Maio (quotas, 1002 inquiridos, telefone):
Sim: 45%
Não: 55%

Há um reforço consistente no Não em relação às sondagens anteriores de cada um dos institutos, e a vantagem do Não é superior às margens de erro amostrais.

by Pedro Magalhães

Holanda

Posted May 25th, 2005 at 6:02 pm4 Comments

TNS Nipo, 18 de Maio
Sim: 33%
Não: 66%

Mas isto é só entre quem já tem intenção de voto. 35% ainda não sabem como irão votar (!) e 10% não respondem.

Volto Sábado, com a análise das sondagens da próxima 6ª feira em França.

by Pedro Magalhães

Os sondagistas franceses divertem-se

Posted May 25th, 2005 at 6:01 pm4 Comments

Question : Laquelle de ces personnalités, selon vous, incarnerait le mieux l’image de l’Europe dans le monde et dans les différents pays européens?

Sophie Marceau (France): 32%
Monica Belucci (Italie):16%
Adriana Karembeu (Slovaquie):14%
Cécile de France (Belgique): 4%
Pénélope Cruz (Espagne): 4%
Claudia Schiffer (Allemagne): 4%

Fonte: TNS Sofres

by Pedro Magalhães

Mais uma

Posted May 24th, 2005 at 3:39 pm4 Comments

Odivelas

Posted May 24th, 2005 at 2:09 pm4 Comments

Há muitos posts atrás, falei aqui de uma sondagem feita em Odivelas, depois de ter sido alertado por um leitor. Vale a pena ler esta deliberação da AACS sobre o assunto. Um excerto particularmente comovente:

Assevera que só após a recepção do ofício desta Alta Autoridade se perceberam de que há legislação sobre sondagens, facto que “completamente” desconheciam. Não obstante, aduz que antes da realização da “sondagem” tentaram, em vão, colher informações, junto do Instituto de Comunicação Social, sobre a legislação relativa a “este tipo de perguntas”. Quanto ao questionário escreve: “as três forças políticas, sobre as quais incidiam as perguntas, apenas nos alertaram para o facto de um dos partidos não ter candidato e isso influir no resultado, e pouco mais“. Para repetir que só após a recepção da carta da Alta Autoridade se aperceberam de que havia legislação “sobre este tipo de matérias”. A terminar, reitera a ignorância da legislação sobre sondagens, garante que não a voltarão a violar e afirma disponibilidade para publicar as rectificações que a Alta Autoridade para a Comunicação Social entender.

by Pedro Magalhães

Autárquicas

Posted May 24th, 2005 at 1:56 pm4 Comments

Alertado pelo Esquerdices, chego a um conjunto de sondagens Marktest sobre os candidatos que os eleitores acham que vão ganhar as eleições: Carrilho em Lisboa, Seara em Sintra, Rio no Porto, todos por margens consideráveis e com nunca menos de 20% de respostas "não sabe".

Interessante. Mas claro, não susceptível de ser confundido com intenções de voto (ver esta deliberação da AACS). Nas últimas legislativas, mais de 70% dos portugueses "sabiam" que o PS ia ganhar, o que não significa que nele votassem. E notem: a amostra é nacional. Ou seja, estas são as opiniões dos eleitores portugueses sobre o que se vai passar em cada um dos concelhos, não as dos eleitores de cada concelho. É, para já, uma medida do "clima político" apercebido pelos portugueses em relação a cada um dos concelhos, e muito contaminada pela visibilidade pública dos candidatos, nuns casos, e pela "incumbency", noutros.

by Pedro Magalhães

CSA, 23 de Maio

Posted May 24th, 2005 at 9:55 am4 Comments

Sim: 47%
Não: 53%

by Pedro Magalhães

Ipsos, 21 de Maio

Posted May 24th, 2005 at 9:44 am4 Comments

Sim: 47%
Não: 53%

E uma revolução em relação aos estudos anteriores no que diz respeito aos prognósticos dos eleitores sobre quem irá ganhar: segundo a Ipsos, 41% já acham que o "Não" irá ganhar, contra 34% que prevêm vitória do "Sim".

by Pedro Magalhães

Ifop, 20 de Maio

Posted May 24th, 2005 at 9:43 am4 Comments

Sim: 48%
Não: 52%

by Pedro Magalhães

França, análises complementares

Posted May 23rd, 2005 at 4:45 pm4 Comments

Mais alguns dados retirados das últimas sondagens:

1. Eleitorado do Partido Socialista francês partido ao meio em torno do referendo ao TCE;

2. Ligeira tendência para que os eleitores "Não" se afirmem estar mais certos de que essa será a sua decisão definitiva, especialmente nas sondagens mais recentes, indicando potencial maior desmobilização entre eleitores do "Sim" (mas a sondagem Louis-Harris dá resultados inversos...);

3. Inclinações dos indecisos distribuem-se equitativamente para o "Sim" e o "Não" (entre os indecisos que dizem ter uma qualquer inclinação);

4. Mais eleitores a preverem a vitória do "Sim" do que aqueles que prevêm a vitória do "Não" (relação de quase 2 para 1);

5. Uma aparente clivagem social em torno do tema: proprietários, indivíduos mais instruídos e com estatuto socio-profissional mais elevado estão desproporcionalmente a favor do "Sim", enquanto que os empregados da indústria e dos serviços e aqueles com menor instrução estão desproporcionalmente a favor do "Não". Mas importa dizer que isto coincide com uma clivagem ainda mais clara, aquela entre eleitores dos partidos do governo e eleitores dos partidos da oposição em França. Pelo que é difícil saber, olhando apenas para dados agregados, se essa clivagem social é real (traduz uma clivagem entre "vencedores" ou "beneficiários" sociais da integração contra os outros) ou, pelo contrário, mera função dos alinhamentos partidários (e o que eles significam de apoio versus punição do governo);

6. Católicos tendencialmente a favor do "Sim", e tanto mais quanto mais praticantes. Curioso, tendo em conta as animadas polémicas sobre a "herança cristã". Mas também aqui se aplicam as cautelas do ponto 5.

Prognóstico: reservado.

by Pedro Magalhães