Pedro Magalhães

Margens de Erro

Tendências

Posted January 21st, 2011 at 5:16 pm4 Comments




















A ausência de José Manuel Coelho não é má vontade, mas apenas consequência de haver muito poucas observações e muito concentradas no tempo. Não faria sentido incluí-lo.

P.S. - A nova versão, com legenda, é dedicada ao @brunolucas.
P.P.S. - E a linha dos 50% ao @ssn. Mais pedidos?

by Pedro Magalhães

Quadro final

Posted January 21st, 2011 at 4:41 pm4 Comments

by Pedro Magalhães

A sondagem do Metro

Posted January 21st, 2011 at 1:10 pm4 Comments

Perguntam-me o que acho da sondagem do Metro: esta. O jornal explica que é uma sondagem a leitores, e faz bem. É pena isso não estar assinalado na 1ª página e aparecer enterrado num textinho na página 3, mas enfim. O texto confunde os conceitos de amostra e universo e diz que houve o cuidado de colocar a ordem dos candidatos igual à dos boletins, o que é engraçado, como se isso pudesse ser o maior problema desta brincadeira.

Mas notem o seguinte. Todas as amostras são, de certa forma, voluntárias, pelo que todas têm enviesamentos, representando quem quer responder a sondagens e não a população em geral. Infelizmente, com o aumento das recusas e com a dificuldade em contactar as pessoas, começa a suceder que a diferença entre as sondagens a sério e isto que o Metro aqui faz se está a tornar cada vez menos uma diferença de espécie e cada vez mais uma mera diferença de grau.

O que, por sua vez, tem feito com que alguns pensem que seria melhor assumir as limitações disto tudo, aproveitar a internet e corrigir as distorções com ponderadores. E foi assim que nasceu a You Gov. Nada mau. O futuro talvez passe por muitas coisas como este Metro Life Panel, se bem feito, naturalmente (não estou a dizer que não seja. Não faço ideia).

by Pedro Magalhães

Uma ideia genial

Posted January 21st, 2011 at 10:23 am4 Comments

Pelo menos desde as 23.00h de ontem (como se comprova por este tweet), o jornal Sol tinha na sua 1ª página resultados do que parecia à primeira vista ser uma sondagem. Mas lendo com atenção essa 1ª página, começa-se a inferir algo que depois se confirma na leitura do artigo da autoria do jornalista Manuel Magalhães (sem relação): o Sol não fez qualquer sondagem, e o que apresenta é uma média de cinco sondagens. Há alguns erros na tabela apresentada (não há nenhuma sondagem da Católica que dê 66,7%  a Cavaco Silva, etc.) mas os resultados das últimas cinco parecem correctos.

É uma ideia genial. Na 1ª página, o que parece ser uma sondagem, mas realizada a custo zero. E ainda por cima, a "sondagem" do Sol não vai ser, de certeza absoluta, a mais afastada dos resultados do dia 23. Gente esperta.

Mas espera: os resultados da sondagem da Aximage só foram publicados no Correio da Manhã de hoje. E a sondagem da Católica às duas da manhã de hoje. E a da Eurosondagem à meia-noite. Como é que  o Sol e Manuel Magalhães acharam que tinham o direito a fazer e difundir uma 1ª página na base de informação que estava sob embargo? E como poderá o Sol ter tido acesso a estes resultados para calcular médias e fazer uma 1ª página às 23 de ontem? Haverá algum sítio onde os resultados de todas as sondagens das várias empresas sejam obrigatoriamente conhecidos antes da sua divulgação pública? Deixa-me pensar... Espera... Será? Não é possível...

Uma selva, pura e simples.

by Pedro Magalhães

Aximage, 10-14 Janeiro, N=1000, Tel.

Posted January 21st, 2011 at 10:06 am4 Comments

Cavaco Silva: 54,7% (-2,4)
Manuel Alegre: 25,6% (+4,7)
Fernando Nobre: 10,7% (+2)
Francisco Lopes: 6,3% (?)
Defensor de Moura: 1,8% (-1,3)
José Manuel Coelho: 0,9% (?)

Não está online. A mensagem é igual à das mensagens anteriores (excepto Marktest): Cavaco com menos de 60%; Alegre com mais de 20% mas menos de 30%.

by Pedro Magalhães

CESOP/Católica, 15-18 Jan, N=4321, Presencial

Posted January 21st, 2011 at 3:27 am4 Comments

Entre parêntesis, mudança em relação a anterior sondagem da mesma empresa:
Cavaco Silva: 59% (-4)
Manuel Alegre: 22% (+2)
Fernando Nobre: 10% (+3)
Francisco Lopes: 6% (+3)
José Manuel Coelho: 2%
Defensor de Moura: 1% (=)

Aqui. A estimativa da Católica para Cavaco está significativamente acima da da Intercampus, mas não da da Eurosondagem. Está abaixo da da Eurosondagem para Alegre, mas não é significativamente diferente da da Intercampus. Nobre está, para todos os efeitos, igual nas três últimas sondagens. Lopes está acima para Intercampus, sem diferença significativa entre Católica e Eurosondagem. Nas tendências, iguais em quase tudo, a não ser que, para Católica, Alegre sobe. Mas a última sondagem da Católica foi há mais tempo. Unanimemente a subir, Nobre e Lopes. Unanimemente a descer, Cavaco.

Em suma, as últimas três sondagens estão a dizer-nos coisas muito parecidas.

by Pedro Magalhães

Eurosondagem, 13-18 Janeiro, N=2063, Presencial

Posted January 21st, 2011 at 1:51 am4 Comments

Entre parêntesis, mudança em relação a última sondagem da mesma empresa:

Cavaco Silva: 56,3% (-3,7)
Manuel Alegre: 25,0% (-5)
Fernando Nobre: 10,1% (+5,3)
Francisco Lopes: 5,2% (+0,7)
Defensor de Moura: 2,0% (+1,3)
José Manuel Coelho: 1,4%

Aqui. Para todos os efeitos, esta sondagem diz-nos exactamente a mesma coisa que a da Intercampus, excepto na votação para Francisco Lopes. O que quero dizer com isto é que, tendo em conta a dimensão das amostras, as diferenças entre as proporções estimadas para os 3 primeiros candidatos nas duas sondagens carecem de significância estatística. Para além disso, apontam para as mesmas tendências: Cavaco e Alegre descem, restantes sobem.

by Pedro Magalhães

Intercampus, 16-19 Janeiro, N=1004, Presencial

Posted January 20th, 2011 at 9:59 pm4 Comments

Entre parêntesis, mudança desde sondagem anterior da mesma empresa:

Cavaco Silva: 54,6% (-5,5)
Manuel Alegre: 22,8% (-2,5)
Fernando Nobre: 9,1% (+4,9)
Francisco Lopes: 8,2% (+1,9)
José Manuel Coelho: 2,7% (+1,1)
Defensor de Moura: 2,6% (+0,1)

Aqui. A soma disto é 100%.

by Pedro Magalhães

Taxa de resposta

Posted January 19th, 2011 at 4:56 pm4 Comments

Como se calcula a taxa de resposta numa sondagem? A taxa de resposta é a percentagem de entrevistas concluídas (802, no caso desta sondagem) em relação a um total que consiste em:

EC: entrevistas concluídas
EP: entrevistas parciais ou incompletas
R: recusas
NC: não-contactos (casos em que se confirma a existência de um inquirido elegível mas com o qual não se consegui estabelecer contacto).

Está explicado aqui.

by Pedro Magalhães

Marktest, 14-16 Janeiro, N=802, Tel.

Posted January 19th, 2011 at 10:21 am4 Comments

Cavaco Silva: 61,5%
Manuel Alegre: 15%
Fernando Nobre: 12,7%
Francisco Lopes: 3,3%
José Manuel Coelho: 2,1%
Defensor de Moura: 1,2%

Aqui. A soma disto dá 95,8%. A notícia reporta que "a percentagem de votos brancos e outros [quais outros?] é de 4,2 por cento". Se os deixarmos de fora, para tornar o resultado comparável com o de uma eleição, ficamos assim (entre parêntesis, comparação com sondagem anterior da mesma empresa):

Cavaco Silva: 64,2% (-14,1)
Manuel Alegre: 15,7% (+0,7)
Fernando Nobre: 13,3% (+9,3)
Francisco Lopes: 3,4% (+2,7)
José Manuel Coelho: 2,2%
Defensor de Moura: 1,3%

by Pedro Magalhães