Pedro Magalhães

Margens de Erro

Uma teoria de quase tudo

Posted April 21st, 2010 at 2:48 pm4 Comments

O grande livro do ano passado, nas minhas áreas, é bem capaz de ser este: Violence and Social Orders: A Conceptual Framework for Interpreting Recorded Human History, de Douglass North, John Joseph Wallis e Barry Weingast. Digo "bem capaz" porque ainda não li, mas suponho que o fundamental do argumento estará aqui e aqui. A última Perspectives on Politics vem com quatro recensões sobre ele. Suponho que haverá que comparar com isto. Há um sítio pirata onde o livro pode ser descarregado na íntegra mas perdoem-me que seja bem mais puritano com isto do que sou com discos ou filmes. O Douglass North não será pobre, mas não dá concertos ao vivo nem faz anúncios de sabonetes.

by Pedro Magalhães

"Is a myth being created about the impact of the debate?"

Posted April 20th, 2010 at 11:35 am4 Comments

Well...:

by Pedro Magalhães

Cenários UK, 2

Posted April 20th, 2010 at 11:08 am4 Comments

Patrick Dunleavy no blogue da LSE:

"If Labour can stem its losses to less than 87, Gordon Brown would lead the largest party in this House of Commons and would need to negotiate a coalition with the newly numerous Liberal Democrats, and would have a strong incentive to do so in order to avoid the risks and perils of a minority government. In which case the many commentators who have written him off and pronounced the death of ‘new Labour’ may suddenly need to revise their views, and constitutional reform in the UK would be back on the agenda with a bang."

by Pedro Magalhães

Cenários UK

Posted April 20th, 2010 at 11:06 am4 Comments

No Monkey Cage, Joshua Tucker prepara-nos para o seguinte cenário como resultado das eleições no Reino Unido:

1. Conservadores têm maioria relativa.
2. Trabalhistas e LibDem's formam coligação de governo.

Possível? Sim, perfeitamente. Contudo, como as coisas estão, mesmo com os Conservadores com mais intenções de voto do que Trabalhistas, é até possível que, tendo em conta a maneira como o sistema eleitoral britânico funciona, os Trabalhistas acabem com mais deputados. Basta introduzir os valores 34C, 28L, e 27 LDem aqui e ver o que acontece. Este simulador, contudo, prevê uma mudança uniforme em todos os círculos, o que é questionável. É verdade que, no passado, a pressuposição não se tem portado mal.Mas as dúvidas são grandes de que, no actual contexto, a coisa funcione.

by Pedro Magalhães

Deve ter tomado uns ansiolíticos valentes para estar tão composto hoje

Posted April 19th, 2010 at 11:52 pm4 Comments


Via The Big Picture.

by Pedro Magalhães

How much fun is that?

Posted April 18th, 2010 at 5:43 pm4 Comments


Fonte: UK Polling Report

by Pedro Magalhães

Eurosondagem, 8-13 Abril, N=1020, Tel.

Posted April 16th, 2010 at 1:02 pm4 Comments

Aqui. Intenções de voto após redistribuição de indecisos:
PS: 36%
PSD: 28,5%
CDS-PP: 13,1%
CDU: 8,2%
BE: 8%

by Pedro Magalhães

Conferência no Banco de Portugal

Posted April 13th, 2010 at 2:04 pm4 Comments

Há uns tempos, ruminei aqui umas coisas sobre a falta de estudos de impacto de reformas políticas, políticas públicas e medidas legislativas em Portugal. Não estou sozinho na minha frustração. Mas nessa altura, um comentador, "Mário" (julgo ser Mário Centeno), deu-me dois bons exemplos de estudos dessa natureza. Falo nisto porque haverá uma conferência em Maio, também do Banco de Portugal (e de cujo comité científico faz parte Mário Centeno), com um paper de Pedro Martins que me está a despertar bastante curiosidade: "Avaliação Quasi-Experimental de um Programa para o Sucesso Escolar". Para além disso, vem o Jean Tirole. Não perder.

by Pedro Magalhães

Sondagens UK

Posted April 13th, 2010 at 11:15 am4 Comments

Partindo dos dados facultados regularmente no UK Polling Report, é possível fazer alguns dos gráficos a que vocês já estão aqui habituados. Em vez de calcularmos uma poll of polls ou simplesmente traçarmos uma linha através de todas as observações, usa-se smoothing (tal como no Pollster.com). Os três gráficos apresentam as linhas resultantes de três regressões locais diferentes, em ordem crescente de sensibilidade a variações nos resultados. Em grande medida, não há novidade: Conservadores perdem vantagem desde finais de 2008, em favor dos Libdems e, desde meados de 2009, para os Trabalhistas. O gráfico com o smoothing mais sensível regista também outra coisa: que nas últimas semanas, a recuperação dos Trabalhistas terá sido interrompida.



















by Pedro Magalhães

Nova sondagem

Posted April 12th, 2010 at 11:22 am4 Comments

Da Aximage, para o Correio da Manhã.

by Pedro Magalhães