Pedro Magalhães

Margens de Erro

2013 no POPSTAR

Posted December 27th, 2013 at 11:33 am4 Comments

1. Depois de ter ultrapassado o PSD em intenções de voto em Setembro de 2012 (TSU), o PS iniciou o ano com cerca 5 pontos de vantagem sobre o PSD em intenções de voto (34% contra 29%). Termina o ano de 2013 com cerca de 9 pontos de vantagem (36% contra 27%). O novo impulso na intenções de voto no PS (e correspondente início de novo declínio nas intenções de voto no PSD) ocorreu no início de Maio de 2013, e coincidiu com o anúncio do pacote que incluía a convergência CGA/SS, pensão completa só aos 66 anos, 40 horas semanais na função pública e dispensa de 30 mil funcionários do Estado. Contudo, a progressão de um e o declínio de outro não foram lineares a partir daí. O PSD, que chegou a estar nos 25%, experimentou uma ligeira recuperação desde a crise política de Julho, com a demissão de Gaspar e Portas, a recusa de Passos Coelho em aceitar a demissão de Portas, e a mudança na orgânica do governo.

popstar_graph 2. A CDU consolidou o seu domínio entre os "pequenos partidos", tendo hoje mais de 5 pontos de vantagem sobre o CDS ou o BE. A este respeito, o ano tem duas partes. Na primeira metade do ano, a CDU subiu, mantendo-se estável desde Junho. Na segunda metade do ano, especialmente desde a crise política de Julho, o CDS desceu, perdendo cerca de 2 pontos. Curiosamente, o BE também desce desde essa altura.

popstar_graph-1-1 3. Os líderes dos partidos da oposição são aqueles cuja actuação é mais bem (ou menos mal) avaliada pelos eleitores. Até Julho, Portas também fazia parte desde grupo, mas a crise política puniu-o particularmente. A ligeira melhoria observada desde então não foi suficiente para que recuperasse a sua anterior posição. Pedro Passos Coelho situa-se a níveis muito baixos (3.3 numa escala de 0 a 20) e Cavaco Silva, apesar de alguma recuperação desde Julho, continua a ser o Presidente da República com pior avaliação pública desde que há dados recolhidos regularmente sobre este tema.

popstar_graph-2 4. Pedro Passos Coelho foi, de longe, o líder partidário que gerou maior buzz nas notícias online, nos blogues e no Twitter, ao que não será estranho, naturalmente, o seu cargo de Primeiro Ministro. A única concorrência que teve foi a de Paulo Portas, especialmente por altura da crise política de Julho. O domínio de Passos Coelho em termos de visibilidade é mais acentuado nas notícias e (especialmente) nos blogues do que na twittosfera, onde quer Portas quer Seguro têm comparativamente um destaque maior. Pelo contrário, na twittosfera e nos blogues, Jerónimo de Sousa, Catarina Martins e João Semedo são praticamente invisíveis, em comparação com algum buzz que, apesar de tudo, ainda vão tendo nas notícias (mas ainda assim deproporcionalmente menor em comparação com o peso eleitoral dos seus partidos).

popstar_graph-3 popstar_graph-4 popstar_graph-5 5. No início do ano, Pedro Passos Coelho concentrava as atenções negativas da twittosfera, lugar apenas brevemente contestado por António José Seguro em finais de Janeiro/inícios de Fevereiro, por altura do psicodrama à volta da disputa da liderança do PS por parte de António Costa. Desde Julho, contudo, Portas disputa com Passos Coelho a posição de líder partidário sobre o qual se fazem mais afirmações negativas no Twitter. Outra forma de ver algo parecido consiste em olhar para o rácio entre menções positivas e negativas, donde resulta, contudo, um quadro globalmente muito negativo para todos os líderes políticos excepto aqueles que são virtualmente ignorados neste meio, os do PCP e do BE.

popstar_graph-6

by Pedro Magalhães

Eurosondagem, 5-10 Dez, N=1035, Tel.

Posted December 20th, 2013 at 4:45 pm4 Comments

Uma sondagem nova da Eurosondagem adicionada à base (assim como uma sondagem da Aximage de Outubro da qual só posteriormente encontrámos os resultados). Resultados da Eurosondagem:

PS: 36,5%
PSD: 26,5%
CDU: 10%
CDS-PP: 8,5%
BE: 6,5%

Deglutida e digerida pelo agregador de sondagens do POPSTAR, como fica a nossa estimativa? Pouco diferente do que era:

PS: 36,2%
PSD: 26,7%
CDU: 12%
CDS-PP: 7,4%
BE: 6,6%
Na avaliação da actuação dos líderes políticos, as nossas estimativas numa escala de 0 a 20:

Cavaco Silva: 6,3
Passos Coelho: 3,3
António José Seguro: 9,9
Paulo Portas: 6,1
Jerónimo de Sousa: 11,1
João Semedo e Catarina Martins: 9,6

by Pedro Magalhães

Marktest,19-21 Nov, N=800, Tel.

Posted December 13th, 2013 at 12:41 pm4 Comments

Nova sondagem da Marktest, com intenções de voto e avaliações da actuação dos líderes políticos. Efeitos nos nossos resultados:

Intenções de voto:
PS: 36.6% (=)
PSD: 26.9% (-0.1)
CDU: 12.8% (+0.7)
CDS-PP: 7.1% (-0.5)
BE: 6.5% (=)

Avaliação da actuação dos líderes políticos (0-20):
Jerónimo de Sousa: 11.4 (+0.2)
João Semedo e Catarina Martins: 9.6 (+0.1)
A. J. Seguro: 9 (-0.2)
Paulo Portas: 6.5 (+0.2)
Cavaco Silva: 6.2 (+0.1)
Passos Coelho: 3.4 (+0.1)

by Pedro Magalhães

POPSTAR, novo e melhorado

Posted November 26th, 2013 at 11:46 pm4 Comments

O POPSTAR tem funcionalidades novas:

1. Os gráficos podem agora ser vistos em detalhe, um de cada vez, como aqui. Isto é verdade para todos os gráficos.

2. Nos gráficos sobre buzz no Twitter, nas notícias online e nos blogues, assim como nos gráficos sobre sentimento sobre líderes políticos no Twitter, passa a ser possível escolher qual o smoother que queremos ver. Podemos ver o que tem sensibilidade média, e que é mostrado por defeito:
Screen shot 2013-11-26 at 11.38.32

O mais sensível, adequado para detectar tendências de curto prazo:
Screen shot 2013-11-26 at 12.34.01 E o menos sensível, adequado para detectar tendências de longo prazo:
Screen shot 2013-11-26 at 12.36.27

3. Há um dashboard, que mostra os resultados mais recentes de cada um dos indicadores que oferecemos e respectivas tendências. Isto inclui buzz e sentimento para líderes políticos, avaliação da actuação dos líderes políticos em sondagens, e intenções de voto. No caso do buzz e do sentimento, os indicadores e tendências mostrados dizem respeito ao smoother mais sensível.

4. O link Dados está activado, permitindo a qualquer pessoa descarregar os dados que são mostrados no POPSTAR em formato .csv.

5. Em cada gráfico, há funcionalidades de partilha no Twitter e no Facebook, assim como de exportação do gráfico para ficheiro de imagem .svg.

6. E temos uma versão completa do site em inglês.

by Pedro Magalhães

Aximage, 9 Nov., N=602, Tel.

Posted November 20th, 2013 at 3:07 am4 Comments

Aqui:
PS: 36,9%
PSD: 28,4%
CDU: 10,3%
CDS: 9,4%
BE: 6,8%

Nas nossas estimativas:
PS: 36,6% (+0,1)
PSD: 27% (+0,5)
CDU: 12,1% (-0,2)
CDS: 7,6% (+0,1)
BE: 6,5% (+0,1)

by Pedro Magalhães

European Social Survey, wave 6

Posted November 13th, 2013 at 4:27 pm4 Comments

The Public Opinion Portal already includes aggregate data for several wave 6 ESS surveys, namely for a large number of European countries included in the integrated file, edition 1.0, surveys whose fieldwork took place in late 2012/early 2013. The updated data include the following indicators, which are shown at the aggregate national level. For reasons of simplicity, links will lead you to graphs comparing Portugal with Spain, Germany and the UK, but you can add and subtract countries at will and also change graph type from line to bar to compare all countries:

Support for allowing entry of immigrants of different race/ethnic group.
Support for allowing entry of immigrants of poorer countries.
Support for allowing entry of immigrants of same race/ethnic group.
Position on whether immigration enriches (or undermines) cultural life.
Position on whether immigration is good (or bad) for economy.
Position on whether immigration makes country a better (or worse) place.
Agreement with "lesbians and gays should be free to live their life as they wish".
Frequency of meeting "socially with friends, relatives or work colleagues."
Frequency of taking "part in social activities."
Perception of happinness.
Perception of health.
Satisfaction with life.
Having someone with whom one can discuss personal matters.
Religiosity.
Frequency of prayer.
Attendance of religious services.

Soon, we'll have interpersonal trust, interest in politics, and a number of other indicators. So far, a few interesting things:

1. Something's up with religiosity in Portugal. 2. Tolerance vis-à-vis gays and lesbians increasing in Catholic countries. 3. Portuguese (and Norwegians) more gregarious than Spaniards? Hum... 4. Crisis changes attitudes towards immigration in one direction in some countries, the opposite in others.

by Pedro Magalhães

Eurosondagem, 5 Nov, N=1005, Tel.

Posted November 11th, 2013 at 12:37 pm4 Comments

Nova sondagem, desta vez da Eurosondagem, medindo intenções de voto e avaliações da actuação dos líderes político-partidários. Impacto reduzido nas nossas estimativas:
PS: 36,5% (+0,2)
PSD: 26,5% (-0,4)
CDU: 12,3% (-0,4)
CDS-PP: 7,5% (+0,1)
BE: 6,4% (-0,2)

Leituras possíveis de médio prazo:
* Tendo subido continuamente nas intenções de voto até ao final de 2012, o PS esteve depois relativamente estável em torno dos 34% até Maio de 2013 ("TSU dos reformados). A partir daí, voltou a subir lentamente.
* Depois da queda de Setembro de 2012 ("TSU"), em que passou para 2º lugar nas intenções de voto, o PSD continuou a descer até Julho de 2013 ("crise política"), chegando ao seu mínimo (25%). Teve a partir daí uma ligeira recuperação, mas já voltou a perder parte do que tinha recuperado.
Screen shot 2013-11-11 at 11.39.40 * Depois da subida da CDU ao longo de quase toda a legislatura, os seus resultados estão estáveis desde Junho passado em torno dos 12%.
* Depois de ter chegado a um máximo de 9% no início do ano de 2013, o BE tem descido, especialmente desde a crise política de Julho.
* Depois de ter chegado a um máximo de 9% em Maio/Junho de 2013, o CDS tem também descido desde a crise política de Julho.
Screen shot 2013-11-11 at 11.41.53 Notas de 0 a 20: Aníbal Cavaco Silva: 6,1 (-0,1)
Pedro Passos Coelho: 3,3 (-0,3)
António José Seguro: 9,8 (=)
Jerónimo de Sousa: 10,8 (-0,2)
Paulo Portas: 6,3 (-0,2)
João Semedo e Catarina Martins: 9,5 (-0,1)

by Pedro Magalhães

Marktest, 25 Outubro, N=803, Tel.

Posted November 6th, 2013 at 11:07 am4 Comments

Uma nova sondagem com intenções de voto em legislativas e avaliação da actuação dos principais líderes políticos. As intenções de voto:
PS: 35,8%
PSD: 26,2%
CDU: 16,6%
BE: 5,5%
CDS-PP: 2,3%

A nossa estimativa, usando a informação desta e das restantes sondagens (entre parêntesis, comparação com resultados da anterior estimativa):
PS: 36,3% (=)
PSD: 26,9% (+0,1)
CDU: 12,7% (+0,7)
CDS-PP: 7,4% (-0,5)
BE: 6,6% (-0,2)

Evolução e intervalos de confiança, assim como tendências na avaliação dos líderes políticos, podem ser consultados aqui.

by Pedro Magalhães

Buzz e sentimento no POPSTAR em 2013

Posted November 5th, 2013 at 12:12 pm4 Comments

Se a crise política de Julho foi uma reacção de Paulo Portas à relativa marginalização do CDS na coligação, esse problema parece estar resolvido, pelo menos do ponto de vista da notoriedade pública. Portas, também com a ajuda do "guião da reforma do estado", vem consolidando a sua posição como segunda figura política sobre a qual há mais buzz online no país. Na twittosfera e na blogosfera, essa segunda posição já é uma realidade pelo menos desde Maio passado, com a controvérsia da "TSU dos pensionistas". Nas notícias online, é com a demissão de Julho que Portas chega ao 2º lugar, para não mais o deixar. Aliás, para os utilizadores do Twitter, o buzz gerado em torno de Portas começa a ameaçar o do próprio líder do PSD e Primeiro Ministro. Screen shot 2013-11-05 at 11.41.31 Contudo, como sabemos, ser-se mencionado na twittosfera não é necessariamente ser-se mencionado numa luz positiva. Pelo contrário. O rácio entre menções positivas e negativas, que durante muito tempo teve Passos Coelho na posição mais desfavorável de todas, tem hoje em dia Paulo Portas numa posição tão negativa como a do Primeiro Ministro. E de todas as menções negativas, mais de um terço vão sendo dirigidas ao líder do CDS, quase tantas como as que são feitas sobre Passos Coelho. Screen shot 2013-11-05 at 11.53.17 Em comparação com este aumento de notoriedade e hostilidade em relação ao líder do CDS-PP, António José Seguro vem passando relativamente despercebido, especialmente desde meados de Setembro. Se isto é "bom" ou "mau" é algo que não estamos (ainda) em condições de dizer, mas esperamos estar em breve quando começarmos a comparar estas séries com as da popularidade tal como medida nas sondagens (se bem que, no caso de António José Seguro, essa série gere as suas próprias perplexidades).

Em comparação com estas três figuras, as lideranças do BE e do PCP parecem praticamente não existir no espaço público, especialmente no caso da twittosfera e da blogosfera: Screen shot 2013-11-05 at 12.05.24 Em consequência, é também sobre em relação a eles que o rácio entre menções positivas e negativas no Twitter é menos desfavorável: Screen shot 2013-11-05 at 12.07.36 O que, curiosamente, tem um paralelismo na avaliação da sua actuação nas sondagens: Screen shot 2013-11-05 at 12.09.09 Num contexto como o actual, crise económica, polarização política e hostilidade em relação aos políticos e aos partidos, de que é feita a "popularidade"? De alguma indiferença, dir-se-ia...

by Pedro Magalhães

Word cloud do “guião da reforma do estado”

Posted October 30th, 2013 at 7:54 pm4 Comments

Screen shot 2013-10-30 at 19.52.05

by Pedro Magalhães