Pedro Magalhães

A very brief essay on the importance of smoothing bandwidth selection.



2 Comments

  1. Rui Fonseca says:

    Como ontem à noite na Figueira não tive oportunidade de lhe colocar uma questão aproveito esta oportunidade para o fazer:

    Se os resultados de uma sondagem (publicável) de intenções de voto apresentar resultados completamente díspares da dos seus concorrentes, imagino que a primeira coisa que o responsável faz é mandar reanalisar as contas, os pressupostos, os procedimentos. Assuma-se que nada de “anormal” é detectado, excepto os resultados.

    Que faz o responsável pela sondagem? Publica-a ou faz-lhe uma “massagem”?

    Se a publica e acerta, é considerado um fora de série, mas se erra, erra flagrantemente, e pode ser posto porta fora.

    Entre um prémio transitório e uma penalização definitiva, normalmente as pessoas preferem não arriscar.

    Não estará aqui uma boa justificação para todas as sondagens terem “errado” nos resultados das europeias?

    Não é “anormal” que, se houve um factor errático, ele não tenha sido detectado por nenhuma das
    sondagens?

    Não é “mais provável” que alguém tenha temido não seguir o rebanho e tenha “corrigido” os seus resultados?

  2. O Moscardo says:

    Uma provocação e um pedido
    Provocação:
    Dizem as más línguas que as sondagens que irão sair até sexta apontam todas para ligeiro reforço da liderança do PS face ao PSD – na sequência das da semana passada que já parecia marcarem uma inversão de tendência de descida PS e subida PSD… comentários?
    Pedido: que se entender responder à questão do Rui sobre “massagens e sondagens”, que me parece muito interessante, o faça no blog 🙂
    Obrigado. Bom trabalho. O Moscardo

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.