Pedro Magalhães

Abstenção técnica, outra vez

Tem circulado pelos blogues um estudo, se José Bourdain e Luís Humberto Teixeira, sobre os “eleitores-fantasma”. Basicamente, o estudo faz o seguinte:

1. Obtém a população residente em Portugal com 18 anos ou mais tal como resulta da estimativas intercensitárias do INE para finais de 2004 (8.531.635);
2. Subtrai-lhe o número dos cidadãos estrangeiros residentes em Portugal em finais de 2004 com 20 anos ou mais, na base das estatísticas do SEF (202.069);
3. Subtrai-lhe um número de cidadãos com 18 ou mais anos que, num inquérito pós-eleitoral sobre as legislativas de 2005, diziam não estar recenseados (3,8% dos residentes nacionais, 316.523).

8.531.635-202.069-316.523=8.013.043

Compara este valor com o de eleitores recenseados em finais de 2004 no território nacional(8.798.154 eleitores), concluindo que temos 785-111 eleitores fantasmas.

Duas observações:

1. O inquérito mencionado teve como universo a população com 18 ou mais anos do Continente. Logo, os 3,8% são de pessoas com 18 ou mais anos que se dizem não recenseadas no Continente, e não a totalidade da população portuguesa com 18 ou mais anos.

2. De resto, não são, que eu saiba (e devo saber, dado que fui um dos coordenadores do inquérito) 3,8%, mas sim 2,3%

3. parece-me de fiabilidade muito duvidosa, por duas razões:

No Comments Yet

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.