Pedro Magalhães

Autárquicas, Porto, ponto de situação

OK, temos agora três sondagens:

Estou perplexo. O que faz a diferença? O método (telefónico vs. presencial)? Olhando para os resultados, parece inevitável concluir que sim, e não seria ilógico que sondagens com simulação de voto dessen vantagens muito menores a Rui Rio. Afinal, a experiência do passado tem sugerido que as sondagens telefónicas em autárquicas tendem a favorecer o “incumbent” e prejudicar a oposição (veja-se Sintra em 2001).

Mas há outra hipótese, o tempo, tendo em conta a diminuição dramática da vantagem de Rui Rio de Julho até agora da primeira para a segunda sondagem da Católica. Se forem divulgadas mais sondagens que tenham usado inquirição presencial e cujo trabalho de campo tenha sido conduzido depois do dia 2, e se a vantagem de Rui Rio diminuir ainda mais, eu, se fosse a ele, ficaria preocupado…

No Comments Yet

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.