Pedro Magalhães

CESOP, 23-25 Outubro, N=1140, Presencial

Intenções de voto após redistribuição de indecisos (e apenas entre quem tem a certeza que votaria em legislativas):

PSD: 40%
PS: 26%
BE: 12%
CDU: 8%
CDS-PP: 7%
OBN: 7%

Em relação ao total da amostra, a distribuição é a seguinte:
PSD: 17%
PS:13%
BE: 5%
CDU:4%
CDS-PP: 3%
OBN:7%
Não votava:22%
Não sabe: 24%
Recusa responder: 6%

Para que a vantagem do PSD seja tão expressiva nas estimativas de resultados eleitorais em comparação com os resultados brutos, isso quer dizer que há um “enthusiasm gap” à portuguesa: quando restringimos aos eleitores que dizem que “têm a certeza que vão votar”, o PS afunda.

Também se obtiveram intenções de voto para as presidenciais:
Cavaco Silva: 63%
Manuel Alegre: 20%
Fernando Nobre: 7%
Francisco Lopes: 3%
Defensor de Moura: 1%

Aqui.

6 Comments

  1. Augusto says:

    Somando os que não sabem , não respondem, ou não votam, temos 52%.

    Por isso estes numeros podem se se quiser, ter outras leituras ,e serem bem diferentes desta que faz a Cesop.

    È bom lembrar, nas ultimas Europeias, com uma grande abstenção as sondagens foram um total falhanço.

    E o mesmo se passa em relação ás Presidenciais.

    Os resultados de Cavaco e de Alegre estão num caso, claramente inflacionados, e noutro sub-valorizados.

    Já para não falar no candidato de PCP . que se fôr a votos , terá um resultado muito próximo dos 6 ou 7% que é a base eleitoral e o voto fiel do PCP.

  2. “enthusiasm gap” ?

    Esta sondagem é inverosímel, prima facie.

    Não é preciso ser técnico ou investigador para ver aqui um claro bias.

    Mas são os resultados que saiem para os jornais, com a benevolência e colaboração da CESOP.

    Deviam ter vergonha.

    Espírito científico?

  3. Joaquim says:

    Sendo um fenómeno que acompanho com distância (que gostaria que fosse crítica), existe algo que há muitos anos me deixa curioso, a Eurosondagem. Ainda há algum órgão de c.s. que se socorre dela, qual ou quais (seria uma informação preciosa sobre os ditos e não propriamente sobre a empresa do Rui Oliveira e Costa)?

  4. Libertas says:

    Caro Pedro Magalhães:
    Pergunto se foi introduzido algum factor para corrigir a habitual substimação dos resultados do CDS nas sondagens da CESOP.
    Luís C

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.