Pedro Magalhães

Chiqueiro.

Sen. Barack Obama (D-Ill.) on Monday is launching a multimedia campaign to draw attention to the involvement of Sen. John McCain (R-Ariz.) in the “Keating Five” savings-and-loan scandal of 1989-91, which blemished McCain’s public image and set him on his course as a self-styled reformer.

Tenho dúvidas sobre a sensatez político-eleitoral desta coisa. É certo que enfraquece McCain num ponto muito mais sensível e importante hoje do que a conversa de Palin sobre os Weathermen. Mas retira ainda mais a Obama a possibilidade de invocar superioridade moral no que respeita à “campanha negativa”. E contradiz aquilo que o próprio disse há uns meses.

A campanha nem estava a ser particularmente negativa, pelo contrário…

One Commment

  1. João Vasco says:

    Não creio que o artigo do “the monkey cage” citado faça grande sentido.

    Medir a “negatividade” de uma campanha pela percentagem de tempo dedicado a criticar o adversário pode ser bastante objectivo, mas é também bastante tolo.

    É totalmente diferente criticar o projecto e as ideias de um adversário político de criticar o seu carácter, ou vida pessoal. E é diferente fazer uma crítica frontal e honesta, ou uma insinuação, ou uma crítica mentirosa.

    Por esta razão é fácil rejeitar todas as conclusões desse artigo, alegando – bem – que carecem de fundamentação.

    E isso inclui a alegação de que esta campanha não foi mais negativa que as anteriores.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.