Pedro Magalhães

Consequências

A amável ligação do João Miranda, do Blasfémias (o maior potentado da blogosfera), ao Trocas de Opinião, está a ter algumas consequências interessantes no mercado. Boas ou más, do ponto de vista das previsões? O tempo dirá.

11 Comments

  1. È pena que na vida real, as coisas não possam ser feitas assim: os rapazes da direita tentam manipular os resultados e os da esquerda atenta sacam-lhes uns trocos.

    Infelizmente, na vida real, os ditos rapazes manipulam e sacam os euros dos papalvos que vão para a bolsa jogar poupanças.

    Daqui por algumas horas o Trocas vai equilibrar as apostas em tornos dos valores espectáveis, digo eu…

  2. Acho que o Trocas precisa de mais contratos. Pegando no exemplo da selecção nacional, podiam ser feitos contratos para a prestação das equipas portuguesas nas competições europeias. No caso político, aproveitar as autárquicas.

    Não concordo com as questões “Qual pensa que será a percentagem de votos que o Partido ??? conseguirá obter nas eleições legislativas do próximimo dia 27 de Setembro.” Demasiado vagas. As questões deveriam estar mais na linha da que é feita para o BE ser a 3ª força política.

    Porque não “O CDS-PP irá conseguir eleger mais do que 5 deputados”. Aqui estar-se-ia a comprar acções de um resultado objectivo e quantificável.

  3. PQ says:

    Mostra bem até que ponto vai a desonestidade intelectual de certas pessoas.

  4. Bem, tb. não é preciso exagerar 🙂 O Trocas é só uma experiência. E como experiência, até importa ver se resiste a algum “wishful thinking” dos investidores.

  5. João Vasco says:

    Não entendo: há vários dias que tenho uma ordem activa de venda do PSD a 37, e no entanto a cotação subiu para os 65.75 sem que eu tenha conseguido vender uma que fosse.

    Como é que é a mecânica disto ao certo? Pensei que percebia como funcionava, mas afinal não estou assim tão certo.

    (o meu username é Irason).

    PS- Não é a primeira vez que não entendo como é que não existe resposta do motor às ordens que vou dando, mas este é dos casos mais flagrantes.

  6. João Vasco,
    Obviamente há imensas pessoas que estão dispostas a vender o PSD por menos de 37. O que terá passado é que alguém, com o objectivo de fazer subir o PSD, terá feito uma oferta de compra de 100. Com certeza que havia uma oferta de venda pelo preço de 31,5; que, obviamente, tem prioridade em relação à sua oferta. O preço de transação será (100+31.5)/2=65.75

  7. João Vasco says:

    Luís:

    O que é estranho é que isso sequer chegue a estabilizar por aí.

    Suponhamos que a cotação está nos 60, e por conseguinte ninguêm quer comprar. Todas as ofertas de venda em valores inferiores ficam por concretizar?

    O facto da cotação estar a 60 não deveria corresponder a uma garantia de que pelo menos alguém está disposto a vender por esse valor?

    Se existem várias ofertas de venda, e nenhuma de compra, o que acontece à cotação? Só desce quando alguêm fizer uma oferta de compra por um valor inferior à cotação?

    Faz sentido tentar comprar por um valor inferior à cotação apresentada, e tentar vender por um valor superior?

    Se me permitem, gostaria de fazer uma crítica que espero construtiva
    : expliquem melhor o mecanismo. Eu não estou familiarizado com o funcionamento da bolsa de valores, e por ignorância sempre pensei que apenas fazia sentido vender por um preço inferior à cotação, ou comprar por um preço superior. Pelos vistos o funcionamento é algo diferente daquilo que imaginava. Aquilo que sugiro é que reformulem as FAQs, para que sejam mais completas (expliquem, por exemplo, o que é data de validade, que acabei por entender, mas não sem antes ter algumas dúvidas).

  8. Neste momento o PS (16.45) + PSD (23.5) + BE (5) + CDU (11) + CDS (9.65) dá cerca de 66%????

    Eu proponho que vocês mudem o motor em termos de compras e vendas, não admitindo variações superiores a 10% da cotação no espaço de uma hora. Assim por exemplo se o PS começasse em 30, na hora seguinte só poderia estar a 33 ou 27. Isto levaria em que num mercado tão pouco liquida se evitasse manipulações das cotações tão abruptas, e dava tempo para as correcções eventuais.
    Outra hipótese é de que a soma dos 5 partidos tivesse sempre de ser num intervalo de 85 a 95%.
    O problema é sempre o mesmo, não há liquidez no mercado e com os jotinhas ligados À net, estes só se peocupam em manipular os resultados. Pior, é que manipulam quase sempre para baixo (o que é sintomático da visão destas pessoas, que em vez de puxar o seu partido para cima estão mais interessados em arrasar com os adversários).

  9. JoaoMiranda says:

    Pedro,

    Existe algum limite para a quantidade de vendas a descoberto que um jogador pode fazer? Se bem percebo, quem vende a descoberto tem que ter capacidade de compra ao preço de fecho do contrato. O programa verifica se existe saldo para essa compra?

    Joao Miranda

  10. “O facto da cotação estar a 60 não deveria corresponder a uma garantia de que pelo menos alguém está disposto a vender por esse valor?”

    Não, a cotação a 60 apenas quer dizer que a última transação foi feita a 60.

  11. Pois, caros João e Luís: não há limite para a liability em que um tipo pode incorrer a vender a descoberto. Falámos nisso mas, com a pressa, acabámos por não levar a discussão até ao fim. Agora estamos indecisos sobre se ainda introduzimos essa mudança a meio caminho…

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.