offer swiss eta movement rolex replica.

the unique contribution well worth grow to be the conveniences cheap replica uhren.

how many sex doll are many annually?

Pedro Magalhães

Destaques das sondagens à bocas das urnas

É de aproveitar este excelente trabalho da Ipsos. Destaques:

1. Confirma-se clivagem social já aqui assinalada, se bem que as suas razões continuem a não ser evidentes dos dados;

2. 56% dos eleitores próximos do PS votaram “Não”. Foi principalmente isto que andou a mudar de sondagem para sondagem. Parte do “Não” decidiu-se aqui.

3. Motivações mais apresentada pelos eleitores para o “Sim”: reforço do peso da Europa em relação aos Estados Unidos e à China (64%, atravessando simpatizantes de todos os partidos), funcionamento da Europa a 25 (44% – idem) e evitar enfraquecimento do peso da França na Europa (43% – especialmente entre eleitores UMP);

4. Motivação mais apresentada pelos eleitores para o “Não”: “descontentamento com a actual situação económica e social em França”(52%), seguida de “constituição demasiado liberal no plano económico” (40%). Mas aqui, tudo varia de acordo com proximidade partidária. Se o “descontentamento” é forte entre todos (menos os eleitores UMP), o receio do “liberalismo” prevalece à esquerda. E entre os eleitores UMP e FN, a principal motivação de rejeição é “a ocasião de se opor à entrada da Turquia na UE”;

5. Largas maiorias dos eleitorados (excepto FN) dizem-se “favoráveis à construção europeia”. É bonito, and yet means nothing;

6. 42% dos eleitores UMP querem correr com Raffarin, contra 38% que o querem manter. Dos eleitores dos outros partidos não vale a pena falar. Os eleitores UMP querem…Sarkozy, bien sur.

No Comments Yet

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.