Pedro Magalhães

Europeias, Ponto de Situação

Sondagens divulgadas até ao momento:

Média ponderada das sondagens realizadas até ao momento e teste de significância das diferenças entre partidos:

6 Comments

  1. Nuno Pereira says:

    Com base nestes resultados, uma simulação do método de Hondt dá a seguinte distribuição de acentos (não me engano que estão a distribuição 25 lugares, pois não?):
    * PS (38.6%): 10
    * PSD (35.3%): 9
    * BE (10.7%): 3
    * CDU (9.2%): 2
    * CDS (6.2%): 1

    E o mais interessante:

    Votes 924 (1000 é o universo o número de votos são a percentagem multiplicada por 10).
    The next party to obtain a seat would be PSD instead of BE for 5 votes.

  2. Caro Nuno: são 22 assentos, não 25. E agradecendo o exercício, quero frisar: esta “média ponderada” não é a única – nem necessariamente a melhor – maneira de chegar a um resultado que melhor reflicta a distribuição real das preferências dos eleitores neste momento (por razões muito discutidas por aqui abaixo), tais como diferenças entre sondagens que vão para além da dimensão da amostra (temporais e metodológicas). E muito menos é uma “previsão” do que vai suceder dia 7. Obrigado.

  3. tiago dias says:

    Pedro,
    Nao seria mais correcto fazer apenas a media dos ultimos 15 dias ou algo do genero?

  4. Sim, em abstracto seria. Mas a verdade é que temos poucas sondagens e ao fazermos a média dos últimos 15 dias ficaríamos apenas com quatro, não incluindo todos os institutos. Mas pode-se fazer:

    PS:36
    PSD:32,2
    BE:8,9
    CDU:8,6
    CDS-PP:5,7
    N=3625

    As diferenças são pequenas (o máximo é 1 ponto no BE, muito por culpa da exclusão da sond. Intercampus que lhes chegou a dar 18%). E são pequenas tb. porque, como mostrarei mais tarde, as diferenças entre as sondagens feitas por cada instituto em momentos diferentes no tempo são quase todas insignificantes.

  5. Anonymous says:

    Os 19,1 OBN na ultima sondagem da Marktest , são incompreensiveis, nenhuma outra sondagem dá um resultado semelhante , qual será a possivel justificação para este resultado?

    Tambem é incompreensivel a primeira sondagem da Intercampus que dava 18% ao BE e OBN 0.

    Sem pretender fazer juizos de intenção, mas algo de errado se passa com as empresas de sondagem.

    A Marktest demorou 3 semanas a publicar a primeira sondagem das Europeias, parece que até é ilegal.

    Os numeros do CDS são de todo incompreensiveis.

    E se se contar só com as sondagens realizadas depois de 17 de Maio, o PS tem resultados que vão de 31% a 40%, um intervalo demasiado grande para ser explicado só por diferentes métodos.

    Em França existe um organismo que controla as empresas de sondagens.

    Em Portugal se existe , não se dá por ele.

  6. Será 31 a 40% para o PS “um intervalo demasiado grande para ser explicado só por diferentes métodos”? Porquê? O que seria um intervalo explicável por diferentes métodos, e a partir de que momento deixa de ser?

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.