Pedro Magalhães

Gráfico dinâmico

Há por aí muitos gráficos com sondagens. Este, feito por mim, este, na Marktest, ou este e este, no Público e na SIC Notícias, respectivamente. E de certeza que há mais.

Mas o que não há, que eu saiba, é um gráfico dinâmico onde se possa, que sei eu, ver todos os resultados desde 2005, escolher diferentes empresas ou partidos, modificar o eixo y para ver melhor o que se passa com os pequenos partidos ou escolher diferentes intervalos de tempo.

Não há? Não havia. Mas o Bernardo Caldas, 19 anos, estudante de Engenharia Electrotécnica e de Computadores no Instituto Superior Técnico, achou que devia haver. E achou bem. Parece-me que fez isto em dois fins de tarde. E vocês, na infografia dos jornais online, já voltaram de tomar o cafézinho?

20 Comments

  1. mas o tal de Bernardo viveu tal como esses gráficos nos anos das vacas gordas

    o PRD saltou do nada e voltou ao nada nos anos das vacas magras

    a 200 novos desempregados por dia
    aos buracos nos bancos de Portalegre às churrasqueiras do Isidro
    e ao inglês que deitava os ossos para fora em Albufeira
    e aos contadores de cobre que desaparecem nas canalizações variadas

    levam muita gente a mudar de opinhões

    logo é capaz de ter achado mal

    aqui no burgo até os comunistas mudam de opinião duas vezes por semana

    os velhos têm medo dos novos
    e os novos desprezam os velhos

  2. já é fim do mês

    bolas

    café é vício de ricos ou de ociosos

    ou de países tropicais que precisam de arranjar dinheiro para comprar balas

    bebam chicória ó cambada
    ou cevada torradinha
    ou água suja do imperialismo

  3. Só é pena que a escala do eixo x vá variando com os inputs do leitor.

  4. Guia says:

    Só para lhe dizer que sigo de há muito o seu blogue, pois as suas análises e comentários são dos mais esclarecedores deste mundo nacional da blogoesfera, além de terem sempre por base a sua honestidade intelectual, o que é uma mais valia nos tempos que correm…!

  5. Sera que é possivel actualizar esta ferramenta com os dados de Maio de 2011?

  6. Bernardo says:

    Já lá estão, Gonçalo. É só fazer zoom nessa data para ver as sondagens individuais, quer arrastando a régua do gráfico quer seleccionando as datas no menu de baixo.

  7. VERDADEIRAMENTE PEDAGÓGICO, USER FRIENDLY, E SOB O PONTO DE VISTA DA INVESTIGAÇÃO DO TEMA É ALGO HISTÓRICO (NÃO CONHEÇO PARALELO)!!!
    PARABÉNS AO BERNARDO CALDAS PELO (EXCELENTE) TRABALHO, E PARABÉNS AO PEDRO MAGALHÃES PELA DIVULGAÇÃO !!!

  8. Bernardo:
    Obrigado já cheguei lá ….

  9. José Santos says:

    Muito Bom.
    Só não dou Excelente porque as curvas “médias” traçadas no gráfico são um pouco aberrantes, com muitos picos de subida e descida.
    Nesse sentido sugiro a introdução de uma função mais suave no cálculo das curvas “médias”.

  10. Sim, isso resolve-se dando ao utilizador a possibilidade de escolher quantos períodos quer dar à média móvel ou até usando smoothers variáveis como no pollster.com. O Bernardo pode fazer isso com mais tempo.

  11. Jose Santos :
    Os picos de subida e descida são bastante interessantes no caso do PSD e CDS…excluam as linhas dos outros partidos e analizem os ultimos 2 meses….tirando os ultimos dias em que ambos sobem tenuamente parece que são simetricos nas subuidas e nas descidas …..estão de tal mareira ligados que é provavel que dancem o Tango….ah ah ah

  12. Bernardo says:

    Tem toda a razão, José Santos, são de facto “aberrantes”. Quanto à escolha dos periodos da média móvel, é relativamente simples de se fazer. Os smoothers variáveis têm a dificuldade acrescida de eu ter de ir aprender o que são e como se implementam!

  13. tina says:

    Vinha aqui deixar o mesmo comentário que o Gonçalo Costa deixou. Podemos quase concluir que as variações nas sondagens do PSD não têm nada que ver com o PS mas apenas com o CDS. Se somássemos as percentages do PSD com as do CDS aposto que daria uma linha recta!

  14. tina says:

    Vinha aqui deixar o mesmo comentário que o Gonçalo Costa deixou. Afinal, as sondagens do PSD nada têm que ver com o PS mas só apenas com o CDS. Se as percentagens do PSD fossem adicionadas às percentagens do CDS daria uma linha recta!

  15. mr. large says:

    a média móvel está um pouco estranha. se seleccionarmos só a primeira empresa de sondagens (a eurosondagem) e escolhermos, por exemplo, 12 períodos, a média do psd (só para dar um exemplo), encontra-se no período final consistentemente acima dos pontos observados (o que por definição de média não é possível). não fosse isso, seria 20 valores. bom trabalho!

  16. Exacto. O que se passa é que a média móvel está sempre a ser calculada em relação a todas as observações e não segundo os filtros. Bem observado. O Bernardo está a trabalhar nisso. Obrigado.

  17. Bernardo says:

    Já está tratado! Obrigado!

  18. diogo says:

    Os meus parabéns, muito bom!

    Quanto aos comentários sobre transferências PSD-CDS, não é inteiramente assim. Em algumas fases, os declives não são idênticos, sugerindo que o PSD capta votos ao PS. Menos do que seria normal, todavia.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.