Pedro Magalhães

Intercampus, 12-17 Nov., N=609, Tel.

Legislativas, após redistribuição:
PSD: 39,2%
PS: 30,5%
BE: 11%
PCP: 9.7%
CDS-PP: 8,5%

Presidenciais, após redistribuição:
Cavaco Silva: 61,5%
Manuel Alegre: 26,1%
Fernando Nobre: 4,5%
Francisco Lopes: 3,7%
Defensor de Moura: 0,5%

A soma disto, nas presidenciais, dá 96,3%, se não estou em erro. Não sei o que representam os restantes 2,7%, tendo em conta que os resultados oficiais das presidenciais não contam com brancos e nulos. Talvez outros candidatos. As notícias estão aqui e aqui. A segunda explica-nos, por exemplo, que “Francisco Lopes (…) desceu 33,9% desde Outubro” e que ” maior queda foi a de Defensor Moura, em 58,3%”. Atenção que não se está, naturalmente, a falar de subidas ou descidas em pontos percentuais.

2 Comments

  1. MC says:

    ” maior queda foi a de Defensor Moura, em 58,3%”.. magnífico.
    Percentagens de percentagens, com direito a vírgula e tudo.
    Uma frase que contribui em 0,0183489% para o aumento da informação.

  2. João Vasco says:

    Cavaco ainda recebe muitos votos do PS, portanto.

    A esquerda ainda tem a maioria da população, mas a direita já poderia voltar a governar com maioria absoluta, se não estou em erro.

    Enfim, Cavaco Silva deve ficar mesmo com os tais 55%.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.