Pedro Magalhães

Legislativas. Intercampus, 12-15 Setembro, N=1024, Presencial

PS: 32,9%
PSD: 29,7%
BE: 12%
CDU: 9,2%
CDS-PP: 7%
OBN: 9,2%

Aqui. Estas estimativas são calculadas em relação a uma base de 834 inquiridos. Neste caso, a diferença entre PS e PSD não é estatisticamente significativa a 95%. Recordo que isto não se apura olhando para a “margem de erro” da sondagem, nem sequer com as margens de erro associadas às estimativas, mas assim.

6 Comments

  1. Pedro, desculpe a minha ignorancia, mas seria certo afirmar que esta sondagem é menos credivel que as 2 anteriores?!

    Abraço

    PS:Ando já na “Bolsa” eleitoral mas já estou com saldo negativo..!

  2. Bruno: mas por que razão seria menos credível?

  3. O Universso da amostra é inferior,834 inquiridos “..não se apura olhando para a “margem de erro” da sondagem, nem sequer com as margens de erro associadas às estimativas”

  4. Bruno: o meu comentário sobre como se determina se a diferença entre 2 partidos é estatisticamente significativa não tem a ver com esta sondagem em concreto.

  5. Bruno, vou-lhe dar a minha opinião.

    Se a sondagem obedecesse a todos os princípios científicos (o que na prática é impossível), a única consequência da amostra ser mais pequena é as margens de erro e os intervalos de confiança serem maiores, tornando os valores concretos estimados um pouco menos relevantes. Nesse sentido a credibilidade é um pouco menor.

    Mas a probabilidade de o Intervalo de Confiança incluir o verdadeiro valor (ou seja a verdadeira % de apoio de cada partido) é exactamente a mesma que numa sondagem com amostra maior. Nesse sentido, a credibilidade é exactamente a mesma.

    PS Vale a pena ver ainda o post do Pedro sobre oproblema de amostras maiores quando há erros sistemáticos

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.