Pedro Magalhães

Margens de Erro

Buzz e sentimento no POPSTAR em 2013

Posted November 5th, 2013 at 12:12 pm4 Comments

Se a crise política de Julho foi uma reacção de Paulo Portas à relativa marginalização do CDS na coligação, esse problema parece estar resolvido, pelo menos do ponto de vista da notoriedade pública. Portas, também com a ajuda do "guião da reforma do estado", vem consolidando a sua posição como segunda figura política sobre a qual há mais buzz online no país. Na twittosfera e na blogosfera, essa segunda posição já é uma realidade pelo menos desde Maio passado, com a controvérsia da "TSU dos pensionistas". Nas notícias online, é com a demissão de Julho que Portas chega ao 2º lugar, para não mais o deixar. Aliás, para os utilizadores do Twitter, o buzz gerado em torno de Portas começa a ameaçar o do próprio líder do PSD e Primeiro Ministro. Screen shot 2013-11-05 at 11.41.31 Contudo, como sabemos, ser-se mencionado na twittosfera não é necessariamente ser-se mencionado numa luz positiva. Pelo contrário. O rácio entre menções positivas e negativas, que durante muito tempo teve Passos Coelho na posição mais desfavorável de todas, tem hoje em dia Paulo Portas numa posição tão negativa como a do Primeiro Ministro. E de todas as menções negativas, mais de um terço vão sendo dirigidas ao líder do CDS, quase tantas como as que são feitas sobre Passos Coelho. Screen shot 2013-11-05 at 11.53.17 Em comparação com este aumento de notoriedade e hostilidade em relação ao líder do CDS-PP, António José Seguro vem passando relativamente despercebido, especialmente desde meados de Setembro. Se isto é "bom" ou "mau" é algo que não estamos (ainda) em condições de dizer, mas esperamos estar em breve quando começarmos a comparar estas séries com as da popularidade tal como medida nas sondagens (se bem que, no caso de António José Seguro, essa série gere as suas próprias perplexidades).

Em comparação com estas três figuras, as lideranças do BE e do PCP parecem praticamente não existir no espaço público, especialmente no caso da twittosfera e da blogosfera: Screen shot 2013-11-05 at 12.05.24 Em consequência, é também sobre em relação a eles que o rácio entre menções positivas e negativas no Twitter é menos desfavorável: Screen shot 2013-11-05 at 12.07.36 O que, curiosamente, tem um paralelismo na avaliação da sua actuação nas sondagens: Screen shot 2013-11-05 at 12.09.09 Num contexto como o actual, crise económica, polarização política e hostilidade em relação aos políticos e aos partidos, de que é feita a "popularidade"? De alguma indiferença, dir-se-ia...

by Pedro Magalhães

Word cloud do “guião da reforma do estado”

Posted October 30th, 2013 at 7:54 pm4 Comments

Screen shot 2013-10-30 at 19.52.05

by Pedro Magalhães

Pitagórica, 19 Out., N=506, Tel.

Posted October 29th, 2013 at 12:19 pm4 Comments

Uma nova sondagem, aqui (o título da notícia está errado, dando 37,6% ao PS):

Intenções de voto:
PS: 36,7%
PSD: 23,7%
CDU: 13,2%
CDS-PP: 8,6%
BE: 6,6%
OBN: 11,2%

As nossas estimativas, calculadas da maneira já explicada, são as seguintes (entre parêntesis, evolução em relação a 8 de Outubro):

PS: 36,3% (+0,1)
PSD: 26,8% (-0,9)
CDU: 12% (+0,1)
CDS-PP: 7,9% (+0,1)
BE: 6,8% (=)

Logo, a nova informação acrescentada não sugere grandes mudanças, a não ser em relação ao PSD, começando a mostrar sinais de inversão da recuperação que o principal partido do governo vinha experimentando desde a crise política de Julho passado. O PSD já só está 1,7 pontos acima do seu mínimo em intenções de voto desde as eleições de 2011 (que foi de 25,1% no início de Julho de 2013). 26,8% representaria também, para o partido, caso fosse este um verdadeiro resultado eleitoral, o valor mais baixo desde 1976. A evolução das intenções de votos desde as últimas eleições legislativas pode ser vista aqui.

by Pedro Magalhães

Portugal Social, de A a Z

Posted October 28th, 2013 at 5:12 pm4 Comments

portugal social A pretexto da celebração dos 50 anos do Instituto de Ciências Sociais e dos 40 anos do Expresso, este livro estará à venda com o jornal no dia 2 de Novembro (continuando disponível até ao final do ano). Foi organizado por José Luís Cardoso, José Machado Pais e este que aqui escreve. Cobre tantos temas quantas as letras do alfabeto, em entradas escritas por investigadores do Instituto de Ciências Sociais ou por outros cientistas sociais que vêm colaborando há anos com o Instituto. Tem também 26 comentários escritos por pessoas que achámos poderem enriquecer o debate sobre cada um dos temas, mostrando como estão, de facto, "em aberto". Sou naturalmente mais do que muito suspeito, mas acho que pode ser o livro do ano das ciências sociais em Portugal. Tem um preço ajustado aos tempos da "troika": 5,90 euros para 344 páginas. Boas leituras.

by Pedro Magalhães

Group Identity, Mobilization and Political Participation

Posted October 16th, 2013 at 10:28 am4 Comments

É o título de uma conferência de Pedro Robalo, do Center for Experimental Economics and Political Decision Making (CREED), que vai ter lugar no ICS, 6ª feira dia 18, às 15.00h. O Pedro tem feito estudos muito interessantes usando experiências aplicadas ao estudo da participação e da decisão políticas e trabalha - não é exagero - com algumas das melhores pessoas do mundo neste área. Para além de nos apresentar um paper, o Pedro vai para além disso descrever um pouco as contribuições que os estudos experimentais têm dado para a compreensão da participação, vantagens e desvantagens, etc. Ponham na vossa agenda e venham ao ICS.

by Pedro Magalhães

Paulo Portas no POPSTAR

Posted October 14th, 2013 at 10:52 am4 Comments

Previsivelmente, entre os líderes político-partidários, Paulo Portas dominou o buzz de ontem, dominância particularmente acentuada no Twitter e nas notícias (mas curiosamente menos nos blogues): buzz 13 outubro

No "sentimento" do Twitter (opiniões positivas, negativas ou neutras), a prova de uma quase invariável regularidade: quantas mais menções no Twitter cuja polaridade se consiga medir como positiva ou negativa, mais acentuada a sua negatividade. Apesar do smoother (por definição e da maneira como está calculado) não mostrar isso ainda, pode ver-se nos pontos do gráfico como o (log do) rácio entre menções positivas e negativas para Portas foi particularmente negativo ontem e como o vice-Primeiro Ministro foi objecto de mais de 70% de todas as menções negativas feitas a todos os líderes partidários. sentimento portas 13 outubro

Contudo, esta linha só começará a inclinar-se decisivamente para baixo (no rácio) ou para cima (no share de menções negativas) se este padrão tiver continuidade nos próximos dias. Como se vê nos gráficos de mais longo prazo, essas mudanças mais permanentes não se manifestam com muita frequência. O sentimento no Twitter em relação a Portas degrada-se em Julho de 2013 (com diminuição do rácio positivas/negativas e aumento do share de menções negativas) mas volta a subir (rácio) e descer (share) a partir de Agosto, de resto, como sucedeu, afinal, na avaliação da sua actuação nas sondagens.

portas sentimento desde 2011

by Pedro Magalhães

Nova sondagem e actualização do POPSTAR

Posted October 12th, 2013 at 8:41 pm4 Comments

Nova sondagem divulgada hoje pelo Expresso: Eurosondagem, 2-8 Outubro, N=1010, Tel. PS: 36,5% PSD: 26.9% CDU: 12.1% CDS: 8.6% BE: 5.9%

Em relação à última sondagem conhecida (a da Aximage), o PSD desce, apesar de subir em relação ao anterior resultado da Eurosondagem. O resultado é que, no fundamental, a nossa estimativa para o PSD permanece praticamente inalterada. O mesmo sucede com o CDS, que também desce em relação à Aximage mas sobe em relação ao último estudo da Eurosondagem. Na popularidade, a única mudança mais expressiva é a descida de Passos Coelho.

Desde a crise política de Julho, o que sucedeu no nosso filtro?

1. PSD subiu 2.1 pontos, de 25.6% para 27.7%.

2. CDS desceu 1.2 pontos, de 9% para 7.8%.

3. PS subiu 1.3 pontos, de 34.9% para 36.2%.

4. CDU manteve-se praticamente inalterado (de 12.2% para 11.9%).

5. BE desceu 1.6 pontos, de 8.4% para 6.8%.

Na popularidade, tudo relativamente estável nos últimos meses, excepto Paulo Portas: queda abrupta após a crise política mas sinais de recuperação desde o início de Setembro.

by Pedro Magalhães

Muitas leituras para fazer

Posted October 11th, 2013 at 10:20 am4 Comments

A lista de leituras de ciência política recomendadas relacionadas com o que estamos a fazer no POPSTAR aumenta drasticamente: New Directions in Analyzing Text as Data, uma conferência recente na LSE (onde a Nina também esteve). Particularmente apelativo (para mim): “Predicting and Interpolating State-level polling using Twitter textual data”, de Nick Beauchamp (uma pessoa diz que não está necessariamente interessada no Twitter como instrumento de previsão mas depois vai-se a ver e não resiste).

by Pedro Magalhães

“O país pergunta”

Posted October 10th, 2013 at 6:35 am4 Comments

Até agora, os três maiores "picos" no buzz do Twitter sobre Passos Coelho em 2013 foram nos dias 2 de Julho (crise política), 7 de Abril (declaração ao país após decisão do Tribunal Constitucional) e, claro, ontem.

Captura de ecrã 2013-10-10, às 06.17.40

by Pedro Magalhães

Ironias

Posted October 9th, 2013 at 7:34 pm4 Comments

Os "pequenos partidos" - vamos deixar aqui de lado o CDS-PP, por fazer parte da coligação de governo - queixam-se com frequência da baixa atenção que recebem da comunicação social, e há toda uma parafernália de decisões de várias entidades (ERC, CNE, etc.) que tratam o assunto e visam, de alguma forma (bem ou mal é outra questão), reequilibrar o campo de jogo comunicacional.

Uma hipótese seria a de pensar que os media sociais, por não estarem sujeitos ao mesmo tipo de lógicas, e por serem utilizados por um segmento não representativo da população - menos "mainstream", mais politizado, mais atreito a ideias "na margem", etc. - poderiam ajudar a compensar o desequilíbrio de visibilidade dos pequenos partidos nos media convencionais. É por isso que estes gráficos que se seguem são tão curiosos:

Screen shot 2013-10-09 at 19.15.23

Screen shot 2013-10-09 at 19.15.30 Screen shot 2013-10-09 at 19.15.37 Screen shot 2013-10-09 at 19.16.03 Screen shot 2013-10-09 at 19.15.55 Screen shot 2013-10-09 at 19.16.08

Catarina Martins e João Semedo são em regra - e em relação aos restantes líderes partidários - mais mencionados nas notícias online dos órgãos de comunicação social do que no Twitter ou nos blogues. O mesmo sucede, com menor disparidade, com Jerónimo de Sousa. Ainda por cima, como veremos nos próximos tempos, ser-se mencionado no Twitter significa na maioria dos casos (e sempre que essas menções têm uma polaridade positiva ou negativa) ser-se negativamente mencionado (apesar de isso ser menos dramaticamente acentuado nestes casos do que nos dos líderes dos maiores partidos).

Em suma, as lideranças do BE e do PCP têm comparativamente mais visibilidade nos órgãos de comunicação convencionais (mesmo que online) do que na twittosfera ou na blogosfera. E ainda por cima, podemos dizer com alguma segurança que, pelo menos no caso da twittosfera, as poucas vezes que lá são mencionados é, na maioria das vezes que se transmite uma opinião, para dizer mal deles. Irónico, não?

by Pedro Magalhães