Pedro Magalhães

Quem adivinha o que é isto?

9 Comments

  1. Eduardo says:

    o posicionamento, numa escala em que 0 é esquerda e 10 direita, dos votantes em cada partido nas últimas três eleições legislatias (medianas)

  2. Dois minutos depois, já há um vencedor.

  3. O vencedor chegou-me por e-mail. O Eduardo está quase lá, mas não é o posicionamento dos votantes, mas sim a percepção mediana da posição dos partidos por parte do eleitorado em geral. Mas esteve muito próximo.

  4. O ponto cinzento é o eleitor mediano.

  5. Eduardo says:

    Mas não havia prémio, pois não?

  6. Para a próxima inclui-se o item “prémios” no orçamento para a FCT 🙂

  7. João Vasco says:

    Eu teria dado a mesma resposta que o Eduardo, que agora sei ser errada.

    A ser assim, é bastante curioso:

    Parece que os eleitores em geral sentem o PS à sua direita, e o PSD muito à sua direita.

    Já tinha a noção que o eleitorado era mais de esquerda, e que o PS estivesse mais alinhado com as preferências ideológicas da maioria dos eleitores que o PSD (mais próximo do ponto médio), mas é uma supresa saber que o PS é visto pela maioria como estando demasiado à direita.

    No entanto, para maximizar os votos, assumindo uma distribuição normal do eleitorado em termos das preferências ideológicas, o PS deveria estar algures entre:

    a) o ponto médio entre os partidos à sua direita e esquerda

    b) o ponto cinzento

    mais perto de um ou outro consoante a a variância da distribuição (quanto mais reduzida, mais perto do ponto cinzento, e vice versa).
    Assim sendo, o PS deveria realmente estar à direita do ponto cinzento para maximizar os votos recebidos.
    Curioso…

    E se a distribuição não for normal, mas uniforme, o PS parece estar mesmo no ponto certo para maximizar os resultados eleitorais. Será que é esse o caso?

    É surpreendente a percepção a respeito do PSD. Ainda estou surpreendido com isso.

  8. NG says:

    O gráfico parece contradizer a ideia tradicional de dois campos/blocos políticos, esquerda vs direita. A realidade parece ter a esquerda (PCP e BE), o centro (PS) e a direita (PSD e CDS), numa tendência que se repete de forma consistente em três actos eleitorais.
    Estas escalas podem levantar muitas dúvidas e apresentam resultados talvez inesperados, mas revelam a realidade apreendida por quem mais interessa aos partidos: quem vota.

    A fonte é o inquérito pós-eleitoral?

  9. Sim. Resultados preliminares, ainda. Falta fazer uma 2ª verificação da base de dados.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.