Pedro Magalhães

Trocas de Opinião

Ora aí está, desde as 12.00h de hoje, o Trocas de Opinião, um mercado electrónico de previsões políticas e sociais com play money. Quem quiser uma introdução sobre como funcionam estas coisas e para que servem pode ir ver posts passados (um sobre as capacidades preditivas dos mercados em geral e no campo eleitoral em particular e outro sobre funcionamento genérico).

Mas melhor ainda é ir ler o que a equipa do Trocas preparou para ajudar os novos investidores: um Guia do Utilizador e um FAQ. A página inicial mostra algumas cotações que resultaram de negociações iniciais entre um conjunto muito pequeno de utilizadores beta. Logo, é muito provável que haja já à partida grandes negócios para fazer, porque as cotações estão muito longe de terem integrado informação suficiente. Mas para isso, e para ver a evolução de cotações de todos os contratos e suas fichas técnicas, é preciso registo. Para os mais sofisticados, há ainda a possibilidade de transaccionar contratos “a descoberto”. O FAQ aborda a possibilidade e, lá dentro, na secção Artigos, há um texto que explica o que isto significa.

Quem se registe terá, do lado esquerdo, um menu que permite fazer tudo o que é necessário no mercado: consultar a carteira de títulos de que cada investidor dispõe; listar os contratos existentes no mercado (em resumo ou em detalhe); criar ordens de compra ou venda; ler um extracto com as transações feitas, custos e dinheiro em carteira; rever a história de ordens de compra ou venda (e o estado dessas ordens, se já concretizadas ou aguardando comprador ou vendedor); e consultar as cotações dos contratos. Há também um ranking dos investidores por contrato, ordenado por mais valias realizadas.

O mais importante de tudo é tomar em conta que isto não passa, para já, de uma experiência. E é uma experiência cujo sucesso depende de várias coisas. Em primeiro lugar, de o desenho do mercado e de os algoritmos por detrás das transacções estaram bem concebidos e sem falhas. Suponho que iremos todos descobrir isso ao longo do tempo. E em segundo lugar, esse sucesso depende de…ter sucesso. Um mercado de previsões só produz boas previsões se tiver liquidez e investidores em quantidade suficiente para integrar o máximo de informação. E se alguém quiser distorcer o mercado inflacionando ou deflacionando cotações, essas manipulações geram imediatamente possibilidades de mais valias, que se aproveitadas irão reequilibrar as cotações novamente. Mas isso exige também liquidez e investidores interessados no “lucro”.

Mas é uma experiência que tinha de ser feita, e ainda bem que foi. E chegou-me aos ouvidos que não é a única que anda a ser preparada por aí. Se se concretizarem mais coisas, divulgarei aqui também.

4 Comments

  1. jjleiria says:

    Existiu, em Julho de 2007, nas autárquicas intercalares de Lisboa, uma experiência do género do site http://www.euvoto.eu, entretanto desactivado, com o Jornal de Negócios como parceiro mediático, e de alguma forma ligada ao BES…

    Houve 92 participantes (enfim…), e os resultados na véspera das eleições eram:

    António Costa 30,20%

    Telmo Correia 4,49%

    Câmara Pereira 0,31%

    Manuel Monteiro 0,58%

    Garcia Pereira 1,37%

    Carmona Rodrigues 16,47%

    Helena Roseta 13,75%

    Sá Fernandes 9,38%

    Pinto Coelho 0,98%

    Fernando Negrão 14,65%

    Ruben Carvalho 7,42%

    Quartin Graça 0,4%

  2. É verdade. Eu até acho que foram mais participantes.

  3. Sim ,bastante mais participantes.

    E previsões engraçadas.

  4. Zé Carlos says:

    Aposto que o PS de José Sócrates vai vencer com perto de 40% !

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.